FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO ( Paulo, O Apóstolo - Paris, 1860 - "O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Cap. XV, Item 10 - Allan Kardec)

Pelo Espírito: Rita

Uma pergunta para reflexão: somos um copo vazio ou cheio?
Uma pergunta leva a outra: se somos um copo cheio, do que ele está preenchido?
Em muitas oportunidades somos procurados, por irmãos e irmãs, sedentos em razão da longa e árdua caminhada que empreenderam.
Quando nos encontram esperam um copo grande, repleto de água pura para saciar sua sede.
Aí volto a pergunta: como é ou como está nosso copo? Cheio ou vazio?
Mais ainda: somos capazes de sanar a sede de quem nos procurar?
Essas indagações servem para o seguinte alerta: não obstante, estivermos em qualquer momento que seja, estejamos sempre prontos a socorrer àqueles que nos procuram.
Ainda que, nossa sede seja maior.
O copo cheio representa amor, paz, sabedoria, equilíbrio, palavras amigas, conselhos salutares, perdão, otimismo, paciência e tudo mais que seja necessário para prestar auxílio, a quem mais precisar.
Naturalmente, nem sempre um copo cheio é sinônimo de água pura.
Como está o nosso copo?
Se ao contrário, estiver cheio de amargurar, dúvidas, intolerâncias, dissabores, ódio, inveja, egoísmo e tudo mais que atrasa o adiantar da alma, está na hora de derramar, de esvaziar, de trocar seu conteúdo.
Existe uma fonte, e essa fonte é inesgotável.
Dela brota a mais pura e cristalina de todas as águas.
Essa água que brota tem a graça de saciar toda sede que possa existir em um ser humano.
E, aquele que dela se sirva, nunca mais, em toda sua vida, sentira sede.
Essa fonte é Deus! A fonte da vida eterna.
Quando nos colocamos em oração, dirigimos até essa fonte.
Com o copo em mãos, estendemos até o jorro de luz e amor, e assim transbordamos nossa alma da mais pura e cristalina água.
De copo cheio, estaremos aptos a sanar a sede dos irmãozinhos e irmanzinhas sedentos, haja vista, a jornada cansativa e, muitas vezes ingrata.
E vós digo, como é gratificante poder acabar com a sede de um necessitado!
Assim, caríssimos amigos e amigas do Cristo Redentor, vos exorto a ter, seu copo, sua alma repleta da mais pura, transparente e salutar água.
Para quando, procurados, possamos ser os prepostos espalhados na terra, aptos a compartilhar dessa água.
Saudações fraternais.


Rita

Psicografia: Danilo Gustavo
Comunhão Espírita de Brasília
Grupo Meimei
(14.11.2015 - 18h)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário