FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO ( Paulo, O Apóstolo - Paris, 1860 - "O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Cap. XV, Item 10 - Allan Kardec)

Pelo espírito: Irmão José


A palavra como instrumento de libertação.
“Bendizei ao Senhor todos os dias, todos os dias bendizei ao Senhor”.
Tendes a seu favor um mecanismo fabuloso de transformação, melhor ainda, de transmutação.
Todos sabem que as palavras têm poder, e delas fazemos nossa vida mais feliz ou, ao contrário, mais pesarosa.
Segundo o exemplo de Jesus, e de todos os santos dessa terra, encarnados e desencarnados, permitamos que nossos lábios sejam o portal por onde só passem palavras de amor, de compreensão e de otimismo.
Ainda, que tudo mais se apresente dissonante, não desguarneça o propósito maior de bendizer a Deus, pela palavra.
A palavra consola e fortalece, uni e edifica, abre caminho, renova esperanças.
A palavra cura e liberta, salva o perdido, liberta o cativo.
Porque esse dom, vem direito de Deus, Nosso Pai, o Criador de tudo e de todos.
Não neguemos essa graça, a quem quer seja, pelo motivo que for. Esteja atento para esse dom, e somente o use como bálsamo santificador.
A palavra tem o poder de carregar a força da alma, quando Jesus falava às multidões, transportava materialmente, seu amor à todos os seus ouvintes.
Lembrem-se, nunca professem palavras de ódio, amargura e desânimo, pois essas serão seus grilhões, que impedirão de ascender aos páramos da libertação maior.
Honre o nome do senhor pela palavra doce e santa de amor, de devotamento, só assim, estareis praticando a máxima de Jesus: “Ame a Deus sobre todas as coisas e teu irmão como a time mesmo”.
Fraternalmente,
Seu amigo

Irmão José

Psicografia: Danilo Gustavo
Grupo Meimei
Comunhão Espírita de Brasília
(11.6.2016 - 18h)



Nenhum comentário:

Postar um comentário