FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO ( Paulo, O Apóstolo - Paris, 1860 - "O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Cap. XV, Item 10 - Allan Kardec)

Um espírito amigo


Somos criaturas completas em essência, mas incompletos em formação.
Dentro de nossos corações, se encontram diversos conflitos que, no dia a dia, aprendemos a contornar, apoiados pela paciência e pela fé em Cristo Jesus.

Os conflitos internos podem nos flagelar, se não pudermos sopesar as razões que lhes alavancam.

Mas, nem sempre isso é possível. Ainda que busquemos respostas, não as encontramos.

Somos obrigados, portanto, na medida de nossas capacidades, lidar com as reviravoltas de nossa consciência e as dúvidas que nos assolam.

Não rara vezes, nos sentimos injustiçados e incompreendidos, porque não nos entendem.
As pessoas não nos entendem, são insensíveis, incompreensíveis, intolerantes, ou egoístas.
Todavia, esquecemos, nessa hora, de um detalhe importante.
Aquele ou aquela que compartilha a vida contigo, seu pai ou mãe, irmão, esposa ou esposo, chefe, colega de trabalho ou escola, também possui uma centena de dezena de conflitos internos, insatisfações e frustrações.
Eis o grande entrave, a encruzilhada da vida, talvez, um dos males que seja o princípio de todos os males, estou falando do egoísmo.
Quando nos sentimos incompreendidos, mal amados ou contrariados, estamos colocando a nossa vontade, a nossa razão como sendo a verdadeira, a mais importante.
Uma inquestionável e intocável posição de soberania, em outras palavras, estamos expressando o máximo de nosso egoísmo e de nossa incompreensão.
Não quero dizer, com isso, que em certas ocasiões, estamos ou nos sentimos fragilizados, exauridos, desatordoados.
Nessa hora, não compreenderá a melhor solução, atentar ao conflito, a discussão, a luta de razões.
Suas mazelas lhes pertencem, a mais ninguém.
Não use seu irmão ou irmã como válvula de escape, para suas frustrações.
Conversar pode e deve, trocar ideias seria bom, mas sem querer que sua razão prevaleça.
Se não observar essas considerações, estareis alçando à uma labuta de conflitos internos.
Fará derramar para cima de seu interlocutor, todos os conflitos e frustrações. Nada de bom pode suceder disso.
Somos perfeitos em essência, mas incompletos na formação.
Trabalho árduo na educação da vontade, caminho a ser trilhado por cada um de nós, sem direito a atalho.
Usemos de nossa inteligência e de nossa fé em Cristo Jesus, para suportar com dignidade, os pesares de nossas colheitas.
Quero que saibam, que não estão à sós, quando choram, internamente, são ouvidos sempre.
Nesse passo, recorra a Deus quando as forças lhes faltarem à inteligência.
Apoie-se na fé, como um naufrago se apoia na tábua da salvação.
Fé e oração sempre!

Um espírito amigo.

Psicografia: Danilo Martins
Grupo Meimei
Comunhão Espírita de Brasília
(2.7.2016 - 18h)



Nenhum comentário:

Postar um comentário